Frutas

Superalimento, romã

melagrana

Wonderful, Parfianka e Dente di Cavallo são apenas algumas das cultivares mais apreciadas de romã. Um fruto que se enquadra muito bem no título de superalimento. Aprofundamentos e conselhos a seguir.

Romã, história e lendas

Fruto de outono por excelência, a romã vem da Punica Granatum, uma pequena árvore nativa da área que vai do Irã ao Himalaia. Seu cultivo se estendeu a todo Oriente Médio e Mediterrâneo, além de ao sudeste da Ásia, México e EUA.

A romã — do latim malum granatum (que significa maça com semente) — é usada desde a antiguidade para tratar diversas patologias, entre elas, infecções parasitárias e microbianas, diarreia, úlceras, aftas, hemorragias, doenças respiratórias. Graças a esses benefícios e a sua beleza única, o fruto também alimentou a narrativa místico religiosa.

A Bíblia descreve a romãzeira como uma das árvores que permitiram ao povo de Israel reconhecer a terra prometida. Segundo uma das muitas lendas, suas bagas teriam nascido do sangue derramado pela face de Jesus Cristo, perfurada pela coroa de espinhos.

Romã, os extraordinários benefícios para a saúde

 A romã — com suas bagas carnosas vermelho intenso que revestem pequenas sementes doces com gosto residual azedo, chamados arilos — é um precioso aliado da saúde.

Numerosos estudos científicos demonstraram os efeitos benéficos deste fruto que é antioxidante, antidiabético e hipolipemiante (ou seja, capaz d reduzir os níveis de colesterol LDL). A romã é adequada para a prevenção de diversas patologias, graças as suas atividades antibacterianas, anti-inflamatórias, antivirais e antitumorais. (1)

Os benefícios para a saúde são atribuídos principalmente a ampla gama de fitocomplexos que caracterizam a romã. Os polifenóis em primeiro lugar, incluindo elagitaninos hidrolisáveis, antocianinas e outros. A ação sinérgica dos constituintes, além disso, parece superior à das substâncias consideradas individualmente.

Vitaminas — dos grupos B, A, C, E e K — e sais minerais (ferro e potássio, fósforo, magnésio, selênio e cálcio) completam o valor para a saúde.

Romãzeira, frutos e extratos. Como escolher

Na escolha das romãs se recomenda verificar que:

— os frutos tenham uma forma ligeiramente quadrada (2) e cor intensa, brilhante, sem marcas escuras. A opacidade da superfície indica um grau avançado de maturação,

— a superfície do fruto não apresente uma casca muito dura, nem cortes, mofo e partes moles, (3)

— o peso do fruto seja considerável. (4)

Os frutos podem ser consumidos puros, quando decidimos dedicar um pouco de tempo a nós mesmos, distraindo as mãos do smartphone. Ou em extrato, polpa ou suco, que também permitem a utilização dos fenóis e taninos encontrados em grande quantidade na casca.

Extratos e sucos devem, porém, ser feitos na hora para consumo imediato. Alternativamente, essas bebidas devem ser feitas com baixas temperaturas, sem pasteurização para preservar as qualidades nutricionais benéficas a saúde deste superalimento que estão ligadas a sua frescura.

Dario Dongo e Renzo Pierpaolo Turco

Notas

(1) Citam-se alguns estudos científicos de destaque, entre mais de 700 disponíveis:

– ‘Preventive and Prophylactic Mechanisms of Action of Pomegranate Bioactive Constituents’, http://dx.doi.org/10.1155/2013/789764

– ‘Pomegranate and its Many Functional Components as Related to Human Health: A Review’, doi 10.1111/j.1541-4337.2010.00131.x

– ‘Pomegranate juice flavonoids inhibit low-density lipoprotein oxidation and cardiovascular diseases: studies in atherosclerotic mice and in humans’, PubMed ID 12224378

– ‘Cholesterol-lowering effect of concentrated pomegranate juice consumption in type II diabetic patients with hyperlipidemia’, doi 10.1024/0300-9831.76.3.147

–  ‘Long-Term Dietary Supplementation of Pomegranates, Figs and Dates Alleviate Neuroinflammation in a Transgenic Mouse Model of Alzheimer’s Disease’, doi 10.1371/journal.pone.0120964, su https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4373715/

– ‘Two UGT84 family glycosyltransferases catalyze a critical reaction of hydrolyzable tannin biosynthesis in pomegranate (Punica granatum)’, Tian, L., Hu, Y. & Chen, X. Y. Mar 6 2017, su Molecular Plant. 10, 3, p. 533-536 4 p,

– ‘Potential effects of pomegranate polyphenols in cancer prevention and therapy’, doi 10.1155/2015/938475

– ‘The impact of supplementation with pomegranate fruit (Punica granatum L.) juice on selected antioxidant parameters and markers of iron metabolism in rowers’, https://doi.org/10.1186/s12970-018-0241-z

(2) A forma quadrada deriva da riqueza de suco das sementes, que se expandem em direção às paredes da fruta

(3) Uma casca muito dura é indicação de um fruto verde. Muito maduro, ao contrário, quando há cortes, mofo, partes escuras ou moles

(4) Os frutos que contém um número maior de sementes (até 600), com o mesmo tamanho, são mais pesados porque são mais ricos de suco

Sobre o autor