Nutrição

Rio 2016 massa italiana

rio 2016 pasta grande

Rio 2016, massa italiana nutrindo os olímpicos

Rio 2016 e muita massa italiana. Nas Olímpiadas brasileiras de 2016, o time olímpico italiano traz as mais famosas amostras da dieta mediterrânea: óleo extravirgem de oliva, parmigiano reggiano e massa italiana feita rigorosamente com trigo duro.

No Rio 2016, como em qualquer competição esportiva, o papel dos carboidratos  e da dieta mediterrânea é central. Sejam fusilli, spaghetti ou penne, a massa é o “combustível” perfeito: de absorção lenta e facilmente digerível. Uma refeição útil e gratificante, que nos últimos 40 anos substituiu definitivamente o bife, no passado, considerado o alimento mais adequado aos desportistas.

Entre os atletas italianos nas Olimpíadas de 2016, porções abundantes, ao meio-dia e no jantar, para os nadadores Federica Pellegrini (que prefere massa integral), Filippo Magnini e Gregorio Paltrinieri. Limita-se, ao contrário, a um almoço leve, devido ao seu treinamento, a ginasta Carlotta Ferlito e as campeãs de esgrima Rossella Fiamingo e Arianna Errigo, enquanto a mergulhadora Tania Cagnotto come massa antes da disputa.

Sobre o autor

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.