Óleo de palma

Palma Leaks

palma leaks grande

PALMA LEAKS: as grades indústrias de alimentos sabiam do risco

Palma Leaks: há 12 anos as grandes indústrias de alimentos conheciam a toxicidade dos contaminantes presentes no óleo de palma. Por isso Leaks, os documentos oficiais das indústrias multinacionais de alimentos foram espalhados pela Great Italian Food Trade — GIFT. E representam a prova inconfundível do conhecimento absoluto do perigo relacionado ao consumo deste terrível óleo tropical. Ameaça, atualmente, conhecida por todos graças à publicação do dossiê EFSA em 3 de maio de 2016.

Os slides e os estudos encontrados pela GIFT mostram que as maiores indústrias tinham ciência completa da insalubridade dos produtos que contêm óleo de palma desde 2004, mas continuou aumentando seu uso, principalmente, nos alimentos mais consumidos por crianças, adolescentes e até bebês em fase de amamentação. Uma responsabilidade compartilhada com as autoridades nacionais e europeias de saúde, como demonstram os Leaks.

Diante das evidências, os industriais apelaram para o ministero della Salute que, por sua vez, apelou ao comissário europeu Vytenis Andriukaitis que deverá responder ao Palma Leaks explicando por que, por mais de uma década, o problema foi omitido e negligenciado e de que forma pretende remediar a difusão maciça dessa gordura cancerígena.

Sobre o autor

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.