Óleo de palma

Óleo de palma Altroconsumo

oliodipalma merendine grande

Óleo de palma, Altroconsumo faz denúncia

Em alimentos com óleo de palma, a Altroconsumo (Associação italiana de defesa ao consumidor) encontrou contaminantes perigosos em medida superior à permitida e está pedindo ao ministro da saúde Beatrice Lorenzin e ao comissário da UE Vytenis Andriukaitis que tomem medidas urgentes. Dario Dongo, fundador da Great Italian Food Trade, fala de “um alarme que deve ser enfrentado como qualquer risco grave sobre a segurança alimentar. Não apenas na Europa, onde ainda reina a fome, mas também na Itália conforme o reg. CE178/02 (artigos 19,14)”.

A análise de lanches, biscoitinhos, batatinhas e de leite para recém-nascidos que contém óleo de palma conduzida pela Altroconsumo (e publicada em 16 de junho) revela a presença de GE e de 3-MCPD, cancerígenos e tóxicos para rins e testículos, em quantidade excessiva. Basta comer um lanche e um par de biscoitos para superar os limites indicados pela Efsa em 3 de maio de 2016.

Lorenzin e Andriukaitis devem agora tomar providências a respeito do óleo de palma.

“A extensão dos riscos ligados ao consumo do óleo de palma — dos quais a Altrocosumo forneceu mais uma prova — soma-se as considerações de que os grandes utilizadores já tinham conhecimento dos danos há muitos anos. Igualmente disso deverá ocupar-se o judiciário”, explica Dario Dongo.

Sobre o autor

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.