Consum-atores

Novos OGMs

nuovi ogm grande

Os novos OGMs não declarados: o caso NPBTs

São equiparáveis aos OGMs, mas tendem a escapar das malhas da legislação europeia. É, portanto concreto o risco de encontrá-los sobre a própria mesa sem nem mesmo saber. Os produtos agroalimentares em questão são realizados com as “novas técnicas de melhoramento de plantas” (NPBTs — New Plant Breeding Techniques), que desenvolvem novos traços da semente dentro de uma determinada espécie, graças à engenharia genética.

As NPBTs são objeto de uma forte oposição por parte das organizações europeias do orgânico, que pedem à Comissão europeia para igualá-los aos OGMs. No início de 2016, a Federazione Internazionale dei Movimenti di Agricoltura Biologica UE (IFOAM UE) transmitiu à Comissão europeia uma posição política na qual se pede, entre outras coisas, que estas novas técnicas sejam objeto de uma avaliação adequada do risco para autorização, rastreabilidade e rotulagem obrigatória específica, como já é previsto para outros produtos OGM.

No mesmo sentido, o documento publicado pela organização dos agricultores orgânicos alemães, VLOG, que evidência a obrigação de garantir a segurança e a liberdade de escolha dos consumidores. Na ausência de regras coerentes àquelas estabelecidas para os OGMs, sustenta a VLOG, os produtos submetidos a estas modificações genéticas não podem ser monitorados, nem podem ser submetidos a ações corretivas em casos de emergência. Na falta de uma regulamentação há possibilidade de uma massificação de novos vegetais “não OGM”, sem controle, em total desrespeito ao princípio de precaução.

O lobby das novas culturas modificadas afirma, ao contrário, a inaplicabilidade da legislação europeia para OGMs, porque nenhum DNA estranho estaria presente nas características da nova semente. Trata-se, portanto, de mais um cavalo de Tróia destinado a divulgar os novos produtos nas prateleiras europeias, onde a aversão dos consumidores aos OGMs é conhecida. Todavia, até mesmo na pátria dos OGMs, os novos cruzamentos de laboratório contrastam: o National Organic Standards Board dos EUA decretou, na verdade, que os produtos obtidos com as técnicas NPBTs não podem ser qualificados como orgânicos.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.