Sustentabilidade

Agricultura italiana mais verde

Agricultura italiana, sempre mais verde

Agricultura italiana, a mais verde da Europa. Recorde do relatório GreenItaly 2016, realizado pela Fondazione Symbola e Unioncamere, em colaboração com Conai, ministério do Meio Ambiente e Coldiretti. A Itália apresenta números recordes quando o assunto são orgânicos: conta com quase 50 mil empresas agrícolas orgânicas, e uma posição intransigente contra o cultivo de Ogm para proteger a riqueza da biodiversidade.

Il Belpaese é, na verdade, habitat natural de 7.636 espécies vegetais (30% europeias) e 55.600 animais. Há 504 variedades de vinhas (278 francesas) e 533 de olivas (70 espanholas). Em criações, foram salvas da extinção 130 raças, entre as quais 38 de ovelhas, 24 de bovinos, 22 de cabras, 19 de equinos, 10 de porcos, 7 de burros e outras tantas de aves.

Se a agricultura italiana é a mais verde, suas produções também são de uma excelência indiscutível. Trata-se do único país no mundo com 4.965 produtos alimentares tradicionais (realizados segundo regras de, no mínimo, 25 anos), 285 especialidades DOP/IGP e 415 vinhos DOC/DOCG, destaca-se ainda pela segurança alimentar. De acordo com o relatório GreenItaly, tem o menor número de amostras agroalimentares com resíduos químicos (0,4%): cerca de quatro vezes menos do que a média da UE (1,4%) e quatorze do que a de fora da UE (5,7%).

Sobre o autor

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.