IníciosegurançaSucralose causa alterações metabólicas e danos à microbiota intestinal 

Sucralose causa alterações metabólicas e danos à microbiota intestinal 

A sucralose adoça sem adicionar calorias. Esse adoçante, no entanto, quando consumido com frequência, pode aumentar os níveis de glicose e insulina no sangue em pessoas saudáveis, além de prejudicar sua microbiota intestinal. O paradoxo emerge de um estudo clínico da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). (1)

Sucralose, 600 vezes mais doce que o açúcar. Com átomos de cloro

O adoçante sucralose (E955) é obtido a partir da introdução de átomos de cloro na estrutura da sacarose. É uma molécula com alto poder adoçante (mais de 600 vezes maior que o açúcar), não calórica e mais estável ao calor e ampla faixa de pH. Para isso é amplamente utilizado pela indústria alimentícia.

Pesquisa anterior destacaram que a sucralose também está entre os adoçantes acalóricos que podem causar um ganho de peso (paradoxal). (2) Por outro lado, surgiu como uma neoplasia hematológica favorável em animais. (3) Agora, o estudo clínico conduzido pelo professor Galileo Escobedo, pesquisador do Unidade de Medicina Experimental UNAM - Hospital Geral do México, revela que o E955 causa alterações em pessoas saudáveis ​​semelhantes às que ocorrem antes do início do diabetes tipo 2.

O estudo clínico

Pesquisadores deu ao primeiro grupo de participantes uma dose diária de 10 mg de sucralose dissolvida em água por 48 semanas. Esta dose 'equivale a meio litro de suco ou quatro biscoitos' e representa o consumo médio - moderado - do adoçante. O grupo controle recebeu água sem o adoçante.

No início e no fim das 10 semanas de exposição à sucralose, os pesquisadores realizaram medições dos níveis de glicose, insulina e leptina, bem como uma determinação do perfil da microbiota por sequenciamento e procedimento de PCR.

Os resultados

No grupo tratado com sucralose, os pesquisadores encontraram um aumento da bactéria Clostridium cocoides, que está relacionado a picos de glicose e insulina no sangue e uma tendência a desenvolver diabetes tipo 2, e uma diminuição da Lactobacillus acidophilus, necessário para a saúde intestinal (4). Esta disbiose intestinal está associada à tendência de inflamação intestinal e distúrbios digestivos.

Professor Escobedo explica que picos prolongados de glicose no sangue por longos períodos danificam nervos e vasos sanguíneos, como visto em pessoas com condições pré-diabéticas. E o estudo mostra como fenômeno semelhante é ativado pelo consumo de sucralose, com o surgimento das mesmas alterações típicas do diabetes - hiperinsulinemia, hiperglicemia, intolerância a carboidratos e distúrbios digestivos - em fases separadas.

Conclusões provisórias

Embora a sucralose é um aditivo autorizado na UE, portanto sujeito a reavaliação periódica pela EFSA, os pesquisadores sugerem evitar seu consumo. E, de forma mais geral, minimize o consumo de alimentos ultraprocessados. Para isso, os pesquisadores recomendam não acostumar as crianças a sabores doces.

Isis Consuelo Sanlúcar Chirinos

Note

(1) Fernando Guzmán, Endulzantes artificiales pueden causam alterações semelhantes a la diabetes. Gaceta UNAM, 8/04/2022, https://www.gaceta.unam.mx/endulzantes-artificiales-pueden-causar-alteraciones-parecidas-a-la-diabetes/?utm_campaign=meetedgar&utm_medium=social&utm_source=meetedgar.com

(2) Marta Cantado. Adoçantes sem calorias, efeito paradoxal. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana) Um https://www.greatitalianfoodtrade.it/dolcificare/dolcificanti-zero-calorie-effetto-paradosso 

(3) Soffritti M., Padovani M., Tibaldi E., Falcioni L., Manservisi F., Lauriola M., Bua L., Manservigi M. e Belpoggi F. (2016). Sucralose administrada na ração, desde o pré-natal ao longo da vida, induz neoplasias hematopoiéticas em camundongos suíços machos. Int J Ocupar Saúde Ambiental. 2016 janeiro; 22 (1): 7-17. doi: 10.1080 / 10773525.2015.1106075

(4) Marta Cantado. Lactobacillus reuteri, um probiótico útil contra o câncer de cólon. Estudo dos EUA. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana), 16/02/2022. https://www.greatitalianfoodtrade.it/salute/lactobacillus-reuteri-un-probiotico-utile-contro-il-cancro-al-colon-studio-usa

+ postagens

Formada em engenharia de alimentos pela Universidade Nacional Autônoma do México, está cursando o mestrado em 'Advogada e Consultora de Segurança Alimentar' na Alma Mater, Universidade de Bolonha.

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »