InícioSaúdeAçúcar em refrigerantes. Suíça pede um corte de 10%

Açúcar em refrigerantes. Suíça pede um corte de 10%

O Departamento Federal de Segurança Alimentar e Veterinária (FSVO) pede aos fabricantes de refrigerantes que reduzam em 10% a quantidade de açúcar adicionado nos refrigerantes comercializados na Suíça. (1)

Açúcar em refrigerantes, -10% até 2024

Consumidores Os suíços consomem uma média de 110 gramas de açúcar per capita por dia. Isso é mais que o dobro da quantidade de açúcar recomendada pela OMS (50 g/dia em uma dieta de 2.000 kcal).

O relatório Nacional de Alimentos 'menu CH'aponta os refrigerantes como fonte de cerca de 40% dos açúcares adicionados consumidos na Suíça. (2) A intervenção neste setor produtivo é, portanto, indispensável.

Objetivo da Confederação é reduzir a ingestão média de açúcares adicionados em pelo menos 10% até 2024. Mas alguns operadores não estão dispostos a colaborar de forma voluntária.

Coca-Cola se opõe, Migros diz que sim

A cadeia Migros já aceitou. Em linha com sua adesão à Declaração de Milão de 2015, a Migros se prepara para mudar a receita de seu chá gelado. Mesmo sem adicionar adoçantes, nenhum benefício como visto. A empresa irá, de fato, evitar a redução de açúcar adicionando karkadè, rosa mosqueta ou outros ingredientes.

Sem compromisso em vez disso, ele é contratado pela Coca-Cola Suíça. A filial suíça da multinacional declara que o sabor da bebida (6 cubos de açúcar por copo) é padronizado e decidido em Atlanta. (3) Portanto, nenhuma alteração pode ser feita apenas na receita das garrafas comercializadas na Suíça. (4)

Obesidade infantil e alarme de sobrepeso

Consumo excessivo açúcar expõe a população até mesmo a sérios riscos à saúde, reitera o recente Parecer da EFSA.

Obesidade e sobrepeso as crianças também são o principal motivo de alarme na Suíça, como na Itália, com impacto em 23% das crianças entre 5 e 9 anos. Na ausência de medidas efetivas e obrigatórias, os jovens e muito jovens correm o risco de desenvolver doenças graves e crônicas (DNTs, Doenças não comunicáveis) associados a essas condições.

Nota

(1) G. Doninelli. Berna está pedindo menos açúcar nos refrigerantes. tio.ch 28.3.22 V. https://www.tio.ch/svizzera/attualita/1573930/zucchero-berna

(2) Office federal de la sécurité alimentaire et des affaires vétérinaires (OSAV). L'enquête nationale sur l'imentation menuCH. https://bit.ly/2BbfyNg

(3) Dário Dongo. Coca-Cola, obesidade e direito à água. Estudo científico. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 19.7.20,

(4) Notícias RSI. Muito açúcar em refrigerantes, saúde em risco. 7.6.22. https://bit.ly/3mVmqmT

+ postagens

Jornalista profissional desde janeiro de 1995, trabalhou em jornais (Il Messaggero, Paese Sera, La Stampa) e periódicos (NumeroUno, Il Salvagente). Autora de pesquisas jornalísticas sobre alimentação, publicou o livro "Ler rótulos para saber o que comemos".

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »