InícioEmbalagem e MOCARotulagem das embalagens, adiamento para 30.6.22. As orientações estão chegando

Rotulagem das embalagens, adiamento para 30.6.22. As orientações estão chegando

O fatídico decreto legislativo 116/20 - que introduziu requisitos de rotulagem de embalagens - está sujeito a novo adiamento, para 30.6.22, com orientações chegando até 30.1.22.

No entanto, funcionários do Ministério da Transição Ecológica ainda não fizeram a notificação a Bruxelas, o que é essencial para a eficácia das regras.

Rotulagem de embalagens, Decreto Legislativo 116/20

Decreto Legislativo 116/20, como vimos, alterou o Código Ambiental (Decreto Legislativo 152/06, novo art. 219.5) para incorporar o chamado Pacote Economia Circular introduzida pelo legislador europeu. Naquela ocasião, o governo italiano introduziu requisitos adicionais, não previstos no Diretivas de referência da UE, a propósito da rotulagem das embalagens. (1)

A chamada rotulagem ambiental de embalagem prevê que os operadores em Itália comuniquem, apenas sobre mercadorias destinadas ao mercado nacional:

1) as notíciascoleção', seguido de menção da(s) família(s) a que pertencem os materiais de embalagem (por exemplo, vidro, alumínio) e um convite à verificação das regras aplicadas no Município onde são conferidos (Decreto Legislativo 116/20, artigo 3.3.c , primeiro período). Informação a aplicar apenas às embalagens destinadas ao consumidor final (Empresa para consumidor, B2C),

2) o código alfanumérico que identifica cada um dos materiais utilizados em todas as embalagens (primárias, secundárias e terciárias), de acordo com a Decisão 129/97/CE. Código a ser aplicado a todas as embalagens, independentemente do destino B2C e/ou B2B (De empresa para empresa. Vdlgs. 116/20, artigo 3.3.c, segunda frase).

DL 3.12.20 n. 183. Primeiro encaminhamento e questões de legitimidade a serem resolvidas

O chamado decreto milleproroghe 2021 - Decreto Legislativo 3.12.20, n. 183, convertida em lei 26.2.21 n. 21, artigo 15.6 - havia postergado a aplicação dos requisitos de rotulagem ambiental de embalagens para 31.12.21. Sem, no entanto, abordar, como também vimos, o vício intrínseco da legitimidade do dispositivo originário. (2)

Padrões nacionais que contém 'especificação técnica«relativos aos produtos devem ser previamente notificados à Comissão Europeia e a um período de paralisação 3 meses, na pendência de quaisquer comentários deste ou dos Estados-Membros (diretiva da UE 2015/1535, artigo 5.1).

Inobservância do procedimento de notificação em Bruxelas implica a ineficácia das normas técnicas nacionais e o dever das autoridades de as não aplicar, de acordo com a jurisprudência consolidada do Tribunal de Justiça da UE. (3)

DL 31.12.21 n. 228. Adiamento e orientações adicionais

O DL 31.12.21 n. 228 - Disposições urgentes relativas aos prazos legislativos (4) - previu uma nova prorrogação, até 30.6.22, da rotulagem de embalagens introduzida pelo Decreto Legislativo 116/20. Os produtos sem os requisitos prescritos e já colocados no mercado ou rotulados antes de 1.7.22 podem ser comercializados até ao esgotamento dos stocks (artigo 11.º).

O 'diretrizes técnicas de rotulagem'' As embalagens também devem ser adotadas pelo Ministro da Transição Ecológica, até 30.1.22, com decreto de natureza não regulamentar especificamente delegado pelo Código do Ambiente (graças à introdução do novo n.º 5.1 ao seu artigo 219.º, pelo o Decreto Legislativo 228/221. Ver nota 5).

Notificação em Bruxelas, um passo crucial

Operadores italianos eles estão prontos para aplicar a rotulagem ambiental às embalagens, pois já demonstraram em grande parte os adiamentos pendentes que se seguiram. Entre outras coisas, a Itália está no topo do ranking, entre os países membros, pela taxa geral de reciclagem e de materiais como papel e vidro.

É indispensável e urgente no entanto, notificar as regras à Comissão Europeia, com o objetivo expresso de garantir a sua eficácia e a possibilidade efetiva de sancionar as violações. Caso contrário, um bigode - que é um recurso administrativo ou judicial, ou um relatório para Bruxelas - será suficiente para derrubar tudo.

Dário Dongo

Nota

(1) Dário Dongo. Decreto Legislativo 116/20, rotulagem de embalagens de alimentos. Regras inaplicáveis. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 3.10.20, https://www.greatitalianfoodtrade.it/imballaggi/d-lgs-116-20-etichettatura-degli-imballaggi-alimentari-norme-inapplicabili

(2) Dário Dongo. Rotulagem das embalagens, adiamento teórico para 31.12.21. A ofensa do governo é renovada. 6.1.21, https://www.greatitalianfoodtrade.it/etichette/etichettatura-imballaggi-rinvio-teorico-al-31-12-21-si-rinnova-l-illecito-governativo

(3) Tribunal de Justiça Europeu, TJ, jurisprudência. Sobre a obrigação das autoridades administrativas de não aplicarem as regras técnicas não notificadas, v. acórdão «Fratelli Costanzo» (processo C-103/88, n. os 31-33). Quanto à ineficácia dos referidos regulamentos, ver as frases «CIA Security International» (30.4.96, C-194/94, ponto 54) e «Ince» (4.2.16, C-336/14, ponto 67). Ver também acórdão do TJCE «Unilever Italia» (processo C-443/98, pontos 39-44) e despacho do Tribunal de Roma, XVIII Secção Cível, 3.1.19 (proc. Nrg 41840/2018)

(4) Decreto-lei 30.12.21, n. 228. Disposições urgentes relativas aos prazos legislativos. (21G00255). No Diário Oficial de 30.12.21, Série Geral n. 309. https://bit.ly/3zouwd9

(5) O Decreto Legislativo 228/21 - como todos os decretos de lei, nos termos do artigo 77 da Constituição da República Italiana - deve ser convertido em lei (parlamentar) no prazo de 60 dias da publicação, sob pena de ineficácia retroativa.

+ postagens

Dario Dongo, advogado e jornalista, doutor em direito alimentar internacional, fundador da WIISE (FARE - GIFT - Food Times) e da Égalité.

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »