Home pageProgressoCerveja e lanches de pão não vendido, reciclagem de alimentos em Turim. A Biova...

Cerveja e lanches de pão não vendido, reciclagem de alimentos em Turim. O Projeto Biova

Cerveja e lanche feitos de pão não vendido são os principais exemplos de upcycling pelos Projeto Biova, uma inicialização com sede em Turim.

A economia circular encontra assim uma aplicação concreta. Mitigar o desperdício de alimentos, economizar energia e matérias-primas, produzir novos alimentos.

Projeto Biova, o inicialização inovador

Projeto Biova é um inicialização inovador que vem de uma reflexão sobre 'leveza insustentável das promessas de responsabilidade social corporativa', parafraseando Milan Kundera. Seu fundador e CEO, Franco Dipietro, desenvolveu assim a ideia de iniciar produções com impacto social intrínseco.

Atenção centrado na questão do desperdício alimentar que, como visto, são um problema estrutural e sistêmico. A interação com algumas organizações sem fins lucrativos do norte da Itália permitiu identificar o pão como um alimento sujeito a desperdício excessivo e pouca reutilização.

A primeira iniciativa de inicialização é, portanto, recuperar o pão não vendido no final do dia - que nem sempre é fácil de redistribuir aos necessitados, devido à rápida deterioração - para criar novos alimentos. Isso exige inovação tecnológica, mas também eficiência logística para a coleta de matérias-primas.

upcycling, das sobras de pão à cerveja e ao lanche

O pão excedente - na melhor das hipóteses, especialmente em grandes plantas industriais - é reaproveitado, pelo menos em parte, para produzir farinha de rosca. As maiores quantidades são antes destinadas à indústria de rações e/ou resíduos, em relação aos contextos de produção, distribuição e logística nos vários territórios.

La inicialização Piemontês em vez disso, conseguiu converter o pão não vendido em cerveja artesanal. De 150 kg de pão seco a 2500 litros de cervogia, nas três variantes Classic Biova, Integral Biova, Biova Leggera. Com uma apreciável e em alguns casos significativa economia de malte de cevada, que varia entre 15 e 50%.

Malte de cevada recuperado das debulhadoras, é por sua vez utilizado como matéria-prima para os triângulos crocantes Ri-Snack.

Impacto socioambiental

1300 toneladas de pão, de acordo com as estimativas do inicialização, seria desperdiçado todos os dias apenas em território italiano. Projeto Biova - 'um movimento, mais que uma cerveja!'- declara ter alcançado, em 2020, os seguintes desempenhos socioambientais:

- 3.000 kg de pão recuperado não vendido,

- 4.500 kg de CO2 economizados da gestão não vendida,

- 5.000 kg de CO2 economizados pela redução do malte de cevada,

- 54,2 toneladas de garrafas e latas recicladas,

- € 3.000 doados a organizações sem fins lucrativos.

Perspectivas da cadeia de suprimentos

A proposta da Biova os operadores da cadeia de abastecimento têm de coordenar a recolha de pão não vendido e a sua utilização para produzir cerveja em marca conjunta. o inicialização é, portanto, destinado a padarias e empresas de processamento, serviço de alimentação e distribuição, oferecendo-lhes a oportunidade de criar uma cerveja premium com marca própria além da do fabricante.

Supermercados Unes - um dos grandes inovadores da distribuição em grande escala em Itália, com o brilhante sinal de 'Il Viaggiator Goloso' assim como o famoso Unes, U !, U2 - anunciou ontem o início de uma colaboração com o Projecto Biova, com vista à 'escalabilidade' de uma boa ideia em um grande projeto. Esperamos também no versão sem álcool.

#SDG12Consumo e produção sustentáveis. (2)

Dario Dongo e Beatrice Nardone

Note

(1) Dario Dongo, Andrea Adelmo Della Penna. Upcycling, o reaproveitamento melhorado na cadeia agroalimentar. PRESENTE (Grande comércio de comida italiana). 6.10.21/XNUMX/XNUMX, https://www.greatitalianfoodtrade.it/progresso/upcycling-il-reimpiego-migliorativo-nella-filiera-agroalimentare

(2) Dario Dongo, Giulia Caddeo. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o desafio da humanidade. Igualdade. 5.9.19,
https://www.egalite.org/sustainable-development-goals-sdgs-la-sfida-dellumanita/

+ postagens

Dario Dongo, advogado e jornalista, doutor em direito alimentar internacional, fundador da WIISE (FARE - GIFT - Food Times) e da Égalité.

+ postagens

Formado em ciências gastronômicas pela Universidade de Parma, com grande paixão pelo desenvolvimento sustentável e inovação na cadeia agroalimentar.

Artigos Relacionados

Artigos recentes

Commenti recentes

Traduzir »